IMG

Baixa umidade do ar causa doenças respiratórias e resseca a pele


Tempo seco e frio do inverno aumenta incidência de rinite e asma. Beber bastante água protege contra a falta de hidratação da pele.

Em boa parte do território brasileiro, inverno e verão têm características claras e opostas. Enquanto o verão é quente e chuvoso, o inverno, que vivemos no momento, é frio e, principalmente, muito seco.

 
A baixa umidade do ar provoca uma série de incômodos. Além de ressecara a pele, ele favorece o surgimento de doenças respiratórias, assim como o frio. Os cuidados que devemos ter na proteção contra o tempo seco foram o tema do Bem Estar no dia 14 de agosto, com a participação da dermatologista Márcia Purceli e da otorrinolaringologista Tanit Sanchez.

A baixa umidade do ar resseca as vias aéreas e compromete a proteção natural do nariz, que é feita por uma secreção líquida que reveste a região. Isso facilita a entrada de vírus e bactérias – que já se proliferam mais com a temperatura mais baixa – e deixa o corpo mais vulnerável.

O tempo seco também dificulta a dispersão de poluentes. Desde poeira até a poluição que sai dos automóveis, passando por ácaros e fungos, ficam suspensos no ar e podem ser inalados, o que favorece problemas respiratórios e infecções. Quem tem alergia fica bem mais exposto a esses agentes.

Uma consequência comum dessas infecções e alergias é a rinite, uma inflamação da mucosa do nariz. Nesses casos, o corpo passa a produzir mais coriza, o que obstrui a passagem do ar e deixa o nariz escorrendo. A irritação da mucosa também pode gerar sangramento no nariz.

Outra reação comum é a asma, que se manifesta nos pulmões. Durante as crises, ocorre uma inflamação das vias aéreas dentro do corpo. Os brônquios, que levam o ar até os pulmões, ficam mais estreitos, o que dificulta a respiração.

Crianças, idosos e pessoas que já têm alguma doença respiratória são os grupos mais vulneráveis aos problemas impostos pelo ar seco e precisam redobrar os cuidados nesta época.

A pele também sofre com a baixa umidade, principalmente nas extremidades aonde chega pouca gordura, como é o caso dos pés, dos cotovelos e das mãos. Hidratantes podem recuperar a pele ressecada – sempre preste atenção e use o tipo mais apropriado à sua característica de pele. Também é possível prevenir o problema – beber bastante água deixa a pele hidratada de dentro para fora.

A boca também tende a ficar ressecada, porque tem menos queratina – uma substância que tem a função de proteger a pele – que as demais regiões do corpo. Passar saliva nos lábios não adiante, e também não se deve retirar pele seca nem cutucar casquinhas, o que pode agravar a lesão. O ideal é usar alguma pomada cicatrizante.

Fonte: G1
Postado por: ya 14/08/12



Digite a palavra-chave para pesquisar no banco de dados de NOTÍCIAS

 

Galeria dos Campeões do MED Universitário